No começo de um blog, um poema

No primeiro post desse blog, começo com a citação de um poema de José Paulo Paes. Não por acaso. Para mim não são quaisquer versos, que chegaram até meus olhos pelo presente de um grande amigo, Ricardo Pizzo Lonardi, hoje professor e historiador. Esses versos representam uma desmitificação de como as relações são mediadas para a obtenção do conhecimento na sociedade.

E a maioria dessas relações, inclusive o jornalismo, passa pela subjetividade, seleção e edição de outras pessoas. Destaca-se, portanto, a necessidade de tais “mediações” se basearem em princípios éticos, na transparência e na dialogicidade. Alguns te preferem, jornalismo, um suicida. Eu não. Aqui inauguro um blog sobre um outro tipo de jornalismo, o atrelado à vida.

Aos óculos
(José Paulo Paes)
Só fingem que põem
o mundo ao alcance
dos meus olhos míopes.

Na verdade me exilam
dele com filtrar-lhe
a menor imagem.

Já não vejo as coisas
como são: vejo-as como eles querem
que as veja.

Logo, são eles que vêem,
não eu que, cônscio
do logro, lhes sou grato

por anteciparem em mim
o Édipo curioso
de suas próprias trevas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s