Vídeos sobre a Aids… e o Haiti

A idéia era simples. A entidade “The Global Fund to Fight AIDS, Tuberculosis and Malaria” contratou a agência Magnum Photos para registrar a mudança na vida de pessoas soropositivas de nove países que começam a receber medicamentos antiretrovirais. Mesmo que seja uma espécie de vídeo institucional da entidade, o trabalho dos fotógrafos é impressionante. Achei bem fortes as imagens. Destaco aqui o vídeo de 13 minutos que eles fizeram no Haiti, que tem o maior índice de infecção do vírus nas Américas. Nesse outro link, o trabalho completo. Cheguei ao material via Washington Post.

Atualização no dia 21/06: O Léo Caobeli, do Garapa, fez uma ponderação interessante aqui nos comentários sobre o tipo de coquetel usado pela ONG para distribuir entre os países pobres. Concordo plenamente e faço uma mea culpa. Isso mostra a força de um produto esteticamente bonito sobre nossos corpos e mentes.

Anúncios

2 comentários sobre “Vídeos sobre a Aids… e o Haiti

  1. Pois eh. Sou da Garapa e estou junto com o Paulo aqui no Mexico participando do Foundry PhotoWorkshops. A principio esse trabalho foi oferecido a um dos fotografos da agencia NOOR que esta ministrando curso aqui no FPW. Seu nome eh Kadir Van Lohuizen. O cara tem um otimo trabalho e, coincidentemente, ontem ele falou sobre esse projeto.
    Disse ele que a verba que ofereceram era suficiente pra pagar a aposentadoria dele, porem, o remedio em questao eh um coquetel polemico, com lobby junto a organizacao mundial de saude e, por assim ser, eh o unico a ser vendido na Africa. O preco dele eh de 3 a 4 vezes maior do que os remedios produzidos aqui na America Latina, mas que esbarram na lei de patente junto a OMS.
    Tendo isso em vista o Kadir recusou o trabalho.
    A empresa entao aumentou a verba e chamou a Magnum, que – de uma maneira mercantil – aceitou a missao.
    Tao importante quanto as fotos ou o trabalho e seu conteudo eh quem esta colocando o $$$ no seu bolso e nesse caso, na minha opiniao, muito mais do que um bom trabalho, o que a Magnum produziu foi um grande tiro no pe.
    Abs desde Mexico!

  2. Grande Leo Caobelli, primeiramente parabéns pelo coletivo Garapa, é uma grande iniciativa para o jornalismo multimídia, que nós tanto gostamos e queremos desenvolver no Brasil. Agora, melhor ainda foi a sua ponderação aqui. Quando vi o texto do Washington Post, cheguei a desconfiar que a exposição tinha financiamento de grandes laboratórios mundiais, que, sabemos, lucram a rodo com o tratamento em países pobres. Mas só confirmei isso com seu comentário e o testemunho do Kadir Van Lohuizen. Muito obrigado. O lobby dessas empresas acontece aqui no Brasil também em casos judiciais em que o Estado é condenado a pagar medicamentos de alto custo que sequer estão autorizados pela Anvisa. Os fabricantes financiam pessoas na Justiça e os medicamentos são comprados com dinheiro público. Acabamos por nos tornar um grande laboratório.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s