Ajuda pós-furacões e economia haitiana na berlinda

A passagem dos furacões pelo Haiti (e seus impactos) foram pouco noticiadas no Brasil. Há alguns dias, jornalistas da TV Globo, da EBC e da Agência Lusa foram para lá. Esta última, inclusive, com belas reportagens. No balanço, deram matérias em português com relatos dos soldados e dos representantes da ONU sobre a ajuda humanitária. O general Santos Cruz estima em quase 17 mil os desabrigados. A diretora do Programa Mundial de Alimentos, Josette Sheeran, acredita que nem um terço das doações necessárias chegaram. De Porto Príncipe, o embaixador brasileiro comenta que alimentos são doados pelo Brasil diretamente a famílias e entidades necessitadas. Enviado da ONU clama por doações via governo e não por ONGs. Na imprensa estrangeira, há denúncia de roubo de alimentos que seriam entregues para as vítimas. O Unicef reafirma que as crianças são as principais vítimas. ONG Médicos Sem Fronteiras atua fortemente em Gonaives. Venezuela anuncia plano de ajuda ao Haiti por intermédio da Petrocaribe, já uma reportagem da NPR vincula a atuação de Chávez a uma manobra política na região. No rastro dos quatro furacões que devastaram o país, outra tempestade se forma – o impacto financeiro que a crise dos Estados Unidos pode provocar no Haiti. O economista Kesner Pharel alerta que a economia haitiana é muito vulnerável. Já frágil por ser grande importador de alimentos, os efeitos de uma recessão no país podem ser bem duros. E empurrar cada vez mais gente para imigrações ilegais. Sem que ninguém discuta uma “ajuda econômica” ao Haiti diante da enxurrada de dinheiro que seguirá para a roleta das bolsas. E se o furacão recessivo for uma tormenta a conta-gotas?

Anúncios

Um comentário sobre “Ajuda pós-furacões e economia haitiana na berlinda

  1. Ola Aloisio li no reporters sans frontiéres que a familia do jornalista Ricardo Ortega da ANtena 3 espanhola e seu interprete que foram mortos em 2004 no Haiti , esta pleiteando uma investigaçao internacionalsobre a morte deles, ja que atraves do depoimento do tb jornalista Jesus martin o resultado dado em maio de 2008 fazendo a responsabilidade cair sobre os partidarios armados de jean Bertrand Aristide se revelou incorreta,que os tiros na verdade eram provenientes das tropas americanas e que nada da atitude deles representava ameaça militar.A familia deles junto com RSF esta querendo essa investigaçao.Sabe em que pé esta essa investigaçao?
    Li tb no site dos Medicins sans frontiéres que dia 30p.p. conseguiram chegar a um conjunto de vilarejos chamado Mamont, sudoeste de Goinaves que estavam totalmente isolados ha 4 semanas,sem agua ,alimentos e tratamento medico.As equipes MSF pedem que outras organizaçoes ajudem o mais rapido possivel pois a situaçao é desesperadora la.As autoridades estao expulsando pessoas de escolas para abrigos inaceitaveis ,mesmo somente papeloes na rua!Tensmais informaçoes sobre essa situaçao?abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s